Teste de Coordenadas Políticas

Você está aqui porque um dos seus amigos lhe redirecionou para as suas coordenadas políticas, que são:

  • 19.4% Esquerda, completamente no meio entre Comunitarista e Liberal
Faça o teste
 

Explicação dos Quadrantes

Liberalismo de Esquerda (Liberalismo Social): indivíduos neste quadrante procuram defender a liberdade individual enquanto taxam o mercado de forma a prover benefícios sociais àqueles que necessitam. Eles tendem a se ver como indivíduos que buscam um equilíbrio entre liberdade individual e justiça social, e são a favor do multiculturalismo, governo secular e cooperação internacional. Enquanto são tipicamente céticos em relação ao envolvimento do estado em questões sociais, eles, mesmo assim, veem como atribuição legítima do Estado o combate à discriminação e a garantia de tratamentos iguais.

Comunitarismo de Direita (Conservadorismo): indivíduos neste quadrante procuram manter a ordem social e econômica tradicionais e defender a soberania do estado. Eles tendem a se ver como defensores do que os seus antepassados gostariam, favorecendo leis estritas de imigração, valores tradicionais e forte poder militar. Enquanto eles tipicamente veem um papel para o Estado em questões de segurança nacional e cultural, eles tendem a ser mais céticos em relação ao envolvimento estatal na economia.

Comunitarismo de Esquerda (Democracia Social): indivíduos neste quadrante buscam promover soluções comuns para problemas sociais e econômicos. Eles tendem a se ver como apoiadores de uma forma de governo que freie o capitalismo em excesso e diminua a desigualdade em virtude de uma economia mista e um estado social universal. Eles procuram encorajar soluções coletivas, redistribuição econômica e valores compartilhados por toda a sociedade por meio de uma democracia participativa e do Estado.

Liberalismo de Direita (Libertarianismo): indivíduos neste quadrante buscam defender a liberdade como o bem político primário, em todos os aspectos. Eles tendem a se ver como firmes defensores da liberdade pessoal e econômica e são profundamente céticos em relação a planos e objetivos coletivos, em vez disso, salientam a capacidade do indivíduo de tomar suas próprias decisões e da associação voluntária. Eles tipicamente veem o Estado com menor importância do que os indivíduos dos outros três quadrantes, acreditando na ordem social espontânea do mercado.

Teoria e Abordagem

O Eixo Horizontal: Esquerda-Direita

No nosso teste, o eixo Esquerda-Direita é usado como uma medida da visão econômica da pessoa que está realizando o teste , com a Esquerda favorecendo intervenção estatal e regulação econômica enquanto a Direita favorece a liberdade econômica e o capitalismo laissez-faire. Isto significa que a Esquerda tende a apoiar os esforços do Estado para restringir os aspectos que eles veem como injustos ou imorais do mercado livre enquanto a Direita tende a pensar que transações entre partes privadas devem, em princípio, ser livres da interferência do governo.

Contudo, uma escala que cubra a posição da pessoa que está realizando o teste em relação à economia não é suficiente para explicar as variações que podem ser vistas dentro dos dois grupos. Portanto, nós introduzimos um segundo eixo.

O Eixo Vertical: Comunitarista-Liberal

Todos os liberais partem da crença que defender as liberdades individuais é mais importante que atender às necessidades da sociedade. Liberais de Esquerda tendem a argumentar que o indivíduo não pode fazer uso da sua liberdade formal sem alguma medida de educação ou conforto material. Na sua visão, isso implica na necessidade de redistribuição dos ricos para os pobres. Em contraste, Liberais de Direita tendem a argumentar que taxar um indivíduo contra a sua vontade de forma a promover benefícios sociais a outros constitui um ato de coerção e, assim, uma violação da liberdade individual. Eles podem apoiar a caridade e ajuda aos pobres, mas preferem que seja um ato voluntário.

Todos os comunitaristas partem da crença que o bem-estar da comunidade deve vir antes dos desejos idiossincráticos de indivíduos específicos. Comunitaristas de Esquerda tendem a ter uma visão que pode ser considerada como uma visão paternal da política, favorecendo uma sociedade hierárquica e tendo uma visão severa das ameaças, onde criminosos pertencem à prisão e poderes externos são dissuadidos por uma defesa forte. Os ideólogos da Esquerda tendem a manter valores liberais, pesquisas tendem a apontar para um segmento considerável de eleitores que combinam uma visão esquerdista da economia com apoio a valores mais tradicionais da comunidade e uma visão cética em relação à imigração (Mudde, 2013).

Fraquezas e Limitações

Nosso teste foi projetado para cobrir a corrente principal das opiniões políticas encontradas nas democracias ocidentais contemporâneas. Isto significa que nosso teste possui dificuldades de acomodar opinições extremas ou de nicho como anarco-sindicalismo, anarco-capitalismo, socialismo ortodoxo e fascismo. Embora existam testes de coordenadas políticas que intentam cobrir toda esta gama de opiniões dentro dos, relativamente simples, quadrantes definidos pelo nosso esquema, as consequências práticas (como plotar líderes centristas e democráticos próximos a Hitler e Kim Jong Un) acabam por confundir mais do que informar.

Outra questão é que, enquanto ambos os eixos são igualmente importantes na teoria, as realidades da política parlamentar tendem a mostrar que, na prática, alianças são raramente formadas entre a Esquerda e a Direita. Embora Liberais e Comunitários devam, em princípio, ser capazes de formar alianças contra os seus homólogos, isto quase nunca acontece na política atual. Assim, enquanto o eixo Esquerda-Direita tem sido muitas vezes considerado antiquado, ele permanece como a escala mais importante na política Americana e Européia.

Referências

Mudde, C.: 'Three decades of populist radical right parties in Western Europe: So what?' European Journal of Political Research, Volume 52, Edição 1, Janeiro 2013